30 de agosto de 2013

Borges e Saramago: "O Jogo das Coincidências"


Procurar definições gerais sobre figuras universais como Jorge Luís Borges (1899-1986) ou José Saramago (1922-2010) muitas vezes envolve o risco de incorrer em estereótipos rápidos, uma ousadia que se torna imprudente se a abordagem é feita com o limitado prisma da política.
Se assim fosse, se fosse por levar em conta como estes dois génios literários viam a realidade política, de forma tão antagónica; se fosse para avaliar como interpretava ideologicamente cada um o compromisso social e sua relação com o poder, então podia dizer-se que as coincidências entre Saramago e Borges começam e terminam, quase, no pouco ou muito sangue português que corria em suas veias.
O texto, da autoria de Jorge Argüello, embaixador da Argentina em Portugal, pode ser lido na íntegra na página da Fundação José Saramago, ou descarregado em PDF, cortesia da Casa da America Latina.

27 de agosto de 2013

Ciclos de Literatura no CCB



Coordenadora: Mafalda Viana
Data: 4, 11, 18 e 25 Set 2013 - 18:00 às 19:00
2, 9 e 16 Out 2013 - 18:00 às 19:00
Entrada: Livre mediante inscrição     
Integram este ciclo histórias de vários heróis da mitologia greco-latina como Aquiles e Ulisses, entre outros. O mito não tem uma cronologia, mas o início será situado em Creta, onde o herói grego Teseu encontra o labirinto, o Minotauro e Ariadna.
Embora presentes na linguagem comum, as histórias da mitologia greco-latina, são de um modo geral menos conhecidas entre todos. Mais conhecidas são as histórias de outras tradições orais, que, em séculos anteriores, foram adaptadas para crianças e muito divulgadas. Isto torna difícil deparar com alguém que não conheça a Branca de Neve. O mesmo não acontece com os heróis da mitologia greco-latina, porventura por as suas histórias se terem mantido de preferência através dos grandes poetas, logo desde a Antiguidade. Estas histórias, porém, encontram-se cerzidas na nossa língua e modelam o nosso pensamento, mesmo sem nos apercebermos disso.

Entrada Livre mediante inscrição prévia para:
Coordenadora: Maria Alzira Seixo
Data: 7, 14, 21 e 28 Set 2013 - 15:30 às 17:00
5 e 12 Out 2013 - 15:30 às 17:00
Entrada: Livre mediante inscrição     
O romance francês do séc. XIX – Balzac, Stendhal, Flaubert e Zola – foi determinante na constituição do romance ocidental, na via da modernidade. O seu eco em autores portugueses: Camilo, Júlio Dinis, Eça, Abel Botelho, Teixeira de Queirós.
 Seis sessões
1. Balzac e Camilo. Redes passionais nos labirintos da cidade e do dinheiro. Poder da terra e do meio, ideologia e sedução do concreto. O Pai Goriot, As Ilusões Perdidas, Memórias do Cárcere, «Maria Moisés» (Novelas do Minho, III).
2. Stendhal e Eça. Supremacia da mulher (Sanseverina e Maria Eduarda) e as derivas da incapacidade masculina. Hedonismo, espírito crítico e vitalismo amoroso (Julien Sorel, Basílio, Jacinto). O individualismo romântico face à pressão social. O Vermelho e o Negro, A Cartuxa de Parma, Os Maias, A Cidade e as Serras.
3. Inovação em Madame Bovary. Idealismo cultural e força da sociedade retardatária. Sucedâneo impensado: A Brasileira de Prazins. Ler A Educação Sentimental com Os Maias.
4. Flaubert, o génio: impassibilidade narrativa, ponto de vista, descrição, estrutura. Passagem pelo livro da estupidez (Bouvard et Pécuchet) e as Vidas de Santos.
5. Zola, o romance e a ciência. A revolução na linguagem (entre Baudelaire e Proust). O combate social: ambientes, máquinas, gritos, viragens, arte e tempo. Escrever o futuro. Germinal, O Paraíso das Damas, A Obra. Abel Botelho e Teixeira de Queirós.
6. O que é o Naturalismo? Escrita da natureza e natureza da escrita. Incongruências e caminhos cruzados. Os esquecidos: Júlio Dinis, António Pedro Lopes de Mendonça e Júlio Lourenço Pinto. Maupassant. O escritor secundário.

Entrada Livre mediante inscrição prévia para:
Orientador: Rui Vieira Nery
Data: 21 e 28 Set 2013 - 17:00 às 18:30
5 e 12 Out 2013 - 17:00 às 18:30
Entrada: Livre mediante inscrição     
Face ao enorme sucesso do Ciclo Viagens pela História do Fado, o Museu do Fado e a Fundação Centro Cultural de Belém acordaram com Ruy Vieira Nery a sua reposição neste segundo semestre.
Da Lisboa oitocentista à actualidade, dos bairros castiços às grandes salas de concerto do mundo inteiro, conheça as histórias e os percursos da canção de Lisboa.

Entrada Livre mediante inscrição prévia para:

25 de agosto de 2013

Leituras Digitais (11 a 24 de Agosto)



Rubrica quinzenal de notícias e artigos relacionados com a edição de livros digitais.

The Dutch publishing group WPG Uitgevers is reportedly looking into launching an ebook subscription service in that country. Details are still scarce, but this service is said to be under development in partnership with the Flemish publisher Lannoo.There’s no info yet on the price, the number of titles offered, the name, or even the launch date, but one detail that is being bandied about is that this service will charge a monthly fee to let users read an unlimited amount of ebooks.
ICv2 has released a new report on the state of the North American comics market. According to their estimates, sales of digital comics, graphic novels, and comic books reached $750 million last year, with digital comics accounting for about 9.3%.Graphic novels experienced their 3rd annual decline, slipping to $335 million from $340 million last year ( $370 million in 2009). Much of the lost revenue appears to have gone into single issue comics, which have reached a new high of $345 million from $300 million last year ( and $310 million in 2009).
A McDonald’s acaba de lançar o programa Happy Reader que disponibiliza, gratuitamente, com o Happy Meal, livros interactivos. As Maiores Cidades do Mundo e As Maravilhas da Natureza são os dois primeiros livros de um programa que inclui 12 livros livros para colecionar, em simultâneo com os programas de Happy Meal. Os livros digitais podem ser consultados através da aplicação gratuita Happy Studio, disponível para sistemas operativos IOS ou Android, no  site happystudio.com ou através de QR Codes existentes nas embalagens de Happy Meal. Este projecto está a ser implementado em mais 37 países da Europa.
O custo ambiental da fabricação de livros eletrônicos é "muito alto".
Ao contrário do que muitas pessoas pensam, informações impressas em papel podem prejudicar menos o meio ambiente que  pegada de carbono deixada pela fabricação dos
e-readers, de acordo com os ambientalistas e representantes da indústria de papel.
O mercado de venda de e-books não está completamente alinhado com as demandas das bibliotecas. Apesar da variedade de modelos de negócios que estão em prática e discussão atualmente, o impacto destas mudanças não foi avaliado plenamente. Ao analisar as possibilidades de aquisição e acesso, observamos que algumas editoras impõem os modelos existentes, oferecendo pouco ou nenhum espaço para negociação. Apesar de serviços oferecidos por distribuidores, observa-se certa relutância em fornecer obras em formato digital. Esta motivação deriva do temor que as bibliotecas permitam o download indiscriminado dos arquivos e estes, uma vez em poder dos usuários, possam ser distribuídos livremente, caracterizando a pirataria. A posição de grupos de editores de recusarem-se a vender e-books para bibliotecas mediante o argumento que por ter a publicação acessível por um clique de forma gratuita, o leitor não comprará mais livros, é tão irreal quanto a afirmação que, por ter o livro impresso na biblioteca os consumidores não irão adquirir seus próprios exemplares. A prática demonstra que as bibliotecas sempre representaram bons clientes aos livreiros e editores exatamente por realizarem compras em larga escala com frequência, além do fato de ser um local de descoberta de publicações, ao permitir o conhecimento e contato das obras pertencentes aos acervos, o que favorece o aumento nas vendas.
The Russian gadget maker Qumo is  about to launch a trio of new ereaders at a variety of price points.This company has been in the ereader market since 2010 and has mainly been selling Kindle-clones, and the new ereaders are more of the same.Like the current Kindles, the new Libro ereaders are aiming for very different users, with the Libro Basic offering just a Pearl E-ink screen (no Wifi, even) while the Libro Touch and the Libro TouchLux also offer a touchscreen and a touchscreen+frontlight, respectively.
Brazil’s Nuvem de Livros might not be getting much attention in the English language blogosphere but it is drawing the attention of readers.This service recently boasted that they have 1 million users in Brazil and Argentina, making them the single largest ebook subscription service short of the Kindle Owner’s Lending Library.The reason for their success? Students.
The solution could come in the form of the book recommendation websites — websites devoted to finding me the perfect book based on my interests. But, as with everything on the internet, it can feel like there is an overwhelming amount of them. So, let us assume I just finished one of my favorite regency romances. I would like to find a new book in a similar style. How can I find my next book?
The application is based on the notion that “eBooks and eBook readers do not take full advantage of their capabilities to immerse a user,” the filing says. “For example, eBook readers often include sound generation capabilities, but eBooks do not use these capabilities to improve the user’s experience.”The system embeds trigger points in e-books and then alerts a server to deliver an appropriate sound effect when the reader reaches that point of the story.
We keep making the case that the split that matters when trying to foretell the future of the book business (and everybody in it) is not “print” versus “digital”, but “bought online” versus “bought in stores”.Of all the major retailers, only Barnes & Noble has a stake in all four of the meaningful transaction streams for trade books: print in stores, devices in stores, print online, and ebooks. (All devices are available online.) Amazon has no store presence. Kobo has a minimal store presence through independent retailers but has no print business. Apple has no store presence for content at all and doesn’t sell print online. And Google seems to only tangentially deal with any of the non-digital content businesses.
The Readmill app shows how in future readers will be able to share their marginalia with others – and authors. But will corporate moneymaking come to dominate?
New York Times E-Book Best Sellers

A version of this list appears in the September 1, 2013 issue of The New York Times Book Review. Rankings reflect sales for the week ending August 17, 2013.

E-Book Fiction

1.     ROSE HARBOR IN BLOOM, by Debbie Macomber
2.     THE CUCKOO'S CALLING, by Robert Galbraith
3.     THE HUSBAND'S SECRET, by Liane Moriarty
4.     HIGH HEAT, by Lee Child
5.     THE BOY IN THE SUITCASE, by Lene Kaaberbol

E-Book Nonfiction

1.     THE LIBERTY AMENDMENTS, by Mark R. Levin
2.     PRINCESS, by Jean Sasson
3.     ORANGE IS THE NEW BLACK, by Piper Kerman
4.     ZEALOT, by Reza Aslan
5.     THE BUTLER, by Wil Haygood

20 de agosto de 2013

Fórum Fantástico 2013



Data: 15 a 17 de Novembro de 2013.
Entrada: Livre.
De 15 a 17 de Novembro de 2013, o Fórum Fantástico 2013 virá certamente juntar-se às restantes edições realizadas com êxito.
Organizado pela Épica e mantendo a colaboração com a Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, em Telheiras, e com a BLX – Rede Municipal de Bibliotecas de Lisboa, o FF2013 continuará a ser um evento internacional e a mostrar muito do que se faz em Portugal de qualidade no género Fantástico.
Como tem vindo a ser hábito, começamos por lançar a ilustração do cartaz deste ano, novamente da autoria do designer Pedro Marques, num estilo que será reconhecível pela audiência do Fórum Fantástico.

A Queda dum Anjo - Camilo Castelo Branco


Novo eBook disponível no Projecto Adamastor.

Blimunda n.º 15

Em mês de férias por excelência, a Blimunda viajou até à vila de Sines e apresenta no seu dossier central, assinado por Sara Figueiredo Costa, um retrato do que por lá se passou. Reconhecido em todo o mundo como um dos melhores festivais da chamada world music, o FMM apresentou este ano um cartaz que se pautou pelo regresso de alguns dos que protagonizaram os melhores momentos das 14 edições anteriores. Mas por estes dias, nem só de música se faz o Festival. Conversas com escritores, programação para os mais novos, exposições, entre outras iniciativas completam uma programação que, como a Blimunda pôde confirmar, ganhou definitivamente o seu espaço no panorama cultural português.

No infantil e juvenil, sob o título De regresso à aldeia, Andreia Brites revisita a obra do candidato português ao Prémio Alma na edição de 2013, o escritor António Mota. Autor de mais de 40 títulos, a voz de António Mota é reconhecida como uma das mais importantes na literatura infantil e juvenil portuguesa, fruto da sua qualidade e do trabalho que o autor desenvolve desde há vários anos junto do público leitor.

A fechar este número, a Saramaguiana aborda a faceta de cronista de José Saramago, traçando pontes com o trabalho de Rubem Braga, um dos maiores cronistas brasileiros, de quem se assinala o centenário do nascimento neste ano de 2013. Por fim, a Lisboa vista por José Saramago, na segunda parte de um texto retirado das páginas de Viagem a Portugal, que terá a sua conclusão no número de setembro.

Porque como escreveu José Saramago É preciso voltar aos passos que foram dados, para os repetir, e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já.
Disponível para download no site da Fundação José Saramago, ou no Scribd.

11 de agosto de 2013

Leituras Digitais (28 de Julho a 10 de Agosto)



Rubrica quinzenal de notícias e artigos relacionados com a edição de livros digitais.

Here’s a surprising bit of news that first appeared last month but seems to have gone unnoticed by pretty much everyone. A new benchmark showed up on the  GLBenchmarks website last month and it reveals some fascinating details about Kobo’s future hardware plans.It looks like someone at Kobo tested a new tablet codenamed Macallan last month. It’s going to be called the Arc 10HD, and it is running Android 4.2.2 on an 1.8GHz Tegra 4 CPU. But that’s about all I can tell you for sure.
As publisher Frank Edwards puts it, he’s moved from coffee table books to coffee tablet books.His kind of e-book is more than simply digitized text; it’s designed to take advantage of the iPad’s features, with high-resolution photographs, maps, illustrations and embedded media – audio, video – allowing the reader to go deeper, or perhaps off on a tangent. He is able to create such a product with iBooks Author, the free software Apple began offering last year.
Heald has now finalized his research and the picture, though more detailed, is largely the same: "Copyright correlates significantly with the disappearance of works rather than with their availability," Heald writes. "Shortly after works are created and proprietized, they tend to disappear from public view only to reappear in significantly increased numbers when they fall into the public domain and lose their owners."
According to new data collected by the Economics Research Institute, called Fipe, and released the Brazilian Book Chamber and the Publishers’ Union, Brazilian publishers registered US$ 2.439 billion in revenue last year, a 3.04% rise from US$ 2.147 billion in 2011. Accounting for inflation of 5.84% (IPCA consumer index) over the period, the market actually shrank by 2.64% last year. It is the worst decline in real value since 2002, when revenue fell 14.51%, due partly to annual inflation of 12.53% that year.
The key to changing the world’s copyright monopoly regime lies in Europe and the European Union. The reason for that is that the United States is completely dependent on a number of Industrial Protectionism (IP) schemes since the failure of its industrial capacity in the mid-1970s, having moved ahead from that failure with disguising lopsided rent-seeking schemes as “free trade agreements”. The first of these was the WTO, the body created to oversee the TRIPs agreement. There have been many more since. You cannot change the United States from within on these matters.
Numa análise apressada, os últimos resultados do mercado editorial brasileiro confirmam as expectativas de quem acredita no fim do livro de papel. O número de exemplares vendidos no Brasil caiu 7,36% em 2012. 0 faturamento do setor cresceu apenas 3,04% em comparação com 2011. Boas notícias, só para os livros digitais, cujo faturamento cresceu 343%. As previsões sombrias sobre o futuro do livro impresso podem, porém, ser precipitadas. A queda nas vendas deve-se, em grande parte, à diminuição no número de livros comprados pelo governo, um fenômeno sazonal. O crescimento dos e-books, apesar de expressivo, é ilusório. Em 2012, eles representavam 0,1% do faturamento das editoras.
Ebooks can be transformed by context. Print books cannot. No matter where you take the print book, no matter what room you read it in, it will remain in the same form and have the same affordances as it did on the day it was first stacked in the bookstore.An ebook could, in theory, be reformed, rebound, and recast at will. A writer who is reading for research could open it in an ereader specifically designed to enable writing and integrates directly with writing tools. A student could use a specialised ereader that is full of mnemonic tools, structured note-taking, and export functions that integrate with common reference management software. A genre fiction reader might use an app that stamps all ebooks into the same aesthetic template, configured by the reader into the form they consider ideal.
Sony has created a new feature in its eReader store that lets readers look for books to read based on their mood.It’s called the Emotion Match-Ups Discover Tool and lets readers choose from a list of thirty emotions and feelings to help discover books to read. Feeling adventurous? Sony thinks you might like to read Clive Cussler‘s Spartan Gold. In a dreamy mood? Stargazey Point: A Novel by Shelley Noble might be just the book you’re looking for.
Amazon got a lot of attention (both positive and negative) last week for their latest Kindle Single Interview featuring Barack Obama, and it looks like they’re not through.I’ve just learned that Amazon has released a new Kindle Single today. It’s a Portuguese translation of the Obama interview, and from what I can tell this is the Amazon’s first Kindle Single in that language. This version of the interview was translated by Christiane Jost, and it was published by Amazon Crossing.
Libraries around the country are facing budget cuts as local governments struggle with the aftermath of the recession – and in many cases that means fewer branches or services. But in the recession more people than ever relied on libraries for frugal entertainment options and to search for employment opportunities.However, at the same time, libraries are facing an identity crisis: As the Internet has become the primary way people gather information, the traditional “building filled with books” model is less relevant to their lives.As a result, “libraries are really transforming themselves into technology hubs” says Kathryn Zickuhr, a researcher focusing on how Americans use libraries at the Pew Research Center’s Internet & American Life Project.
Se a popularização dos e-books é bem-vinda por se sobrepor ao objeto livro, ela é preocupante por colocar em risco o formato literário, longo, reflexivo e profundo, fundamental em tempos impulsivos de excesso de informação e decisões por impulso. Pontos de referência em um universo de estímulos, livros editados representam a curadoria do conhecimento acumulado ao longo da história, que não pode ser ignorada.
A partir do ponto em que qualquer um pode publicar suas opiniões sem a necessidade de um editor, que o leitor pode consumir vários textos ao mesmo tempo, compartilhar trechos pelo Twitter em um clique ou se perder em links pela rede, fecha-se o que o pesquisador dinamarquês Thomas Pettitt define como "Parêntese de Gutenberg", rebaixando as opiniões escritas ao nível das opiniões faladas, aleatórias, em que a probabilidade de se encontrar alguém interessante para uma conversa em profundidade é cada vez menor.
Vídeos

AL Live: The Present and Future of E-Books

DisplayStacks: Interaction Techniques for Stacks of Flexible Thin-Film Displays

8 de agosto de 2013

“O Medo como Prazer Estético: o Insólito, o Horror e o Sublime nas Narrativas Ficcionais”

Este volume reúne os textos integrais das apresentações orais realizadas nas sessões dos diferentes Simpósios promovidos durante o evento, enviados à coordenação dentro dos prazos estipulados e em conformidade com as normas básicas definidas para a publicação. O teor dos textos aqui publicados é de inteira responsabilidade de seus autores, e a revisão linguístico-gramatical procurou respeitar, ao máximo, opções de estilo e uso da língua. Outro volume reúne textos integrais apresentados nas sessões dos simpósios promovidos ao longo do evento.
Em suma, uma perspectiva única sobre a guerra, o sofrimento, a vida e o progresso da Humanidade, capaz de compor uma obra extraordinária.
O blog “Ensaios sobre Literatura e Medo” disponibilizou recentemente uma colectânea que reúne as apresentações efectuadas no Simpósio “O Medo como Prazer Estético: o Insólito, o Horror e o Sublime nas Narrativas Ficcionais”, que ocorreu em Março de 2010 na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com coordenação de Júlio França. Segue-se a lista completa dos textos:

“Sob o Signo de Plutão: Digressão Sobre os Limites do Horror e do Terror”
Anderson Pires da Silva (PUC-RJ)

“O Tema da Travessia: Não Tema, no Portal está o Poético”
Célia Regina de Barros Mattos (UFRJ)

“Medo e Estranhamento na Literatura Infantil: Estratégias Narratológicas e Recursos Estéticos para Arrepiar os Leitores”
Daniela Bunn (UFSC)

Entre Devires e Afetos: o Terror como Impossibilidade da Escrita em Rubens Figueiredo
Gabriel Cid de Garcia (UERJ / UFRJ)

Medo e miséria em ‘Crianças à Venda. Tratar Aqui.’”
Jorge Amaral (UFRJ)

Fontes e sentidos do medo como prazer estético
Júlio França (UERJ)

“Medo e morte em Álvares de Azevedo, Guy de Maupassant e Edgar Allan Poe”
Karla Menezes Lopes Niels (UERJ)

“Vitimas e Algozes do Medo no Conto “Feliz Ano Novo”, de Rubem Fonseca”
Luciano Cabral (UERJ)

“O Detalhe como Ornatus e o Medo do Outro em “O Coração Denunciador”
Paloma Lima (UFES)

“Os Reflexos do Medo nas Personagens de “O Bloqueio”, de Murilo Rubião e “Medo da Eternidade”, de Clarice Lispector 
Thalita Martins Nogueira (UERJ / UFF)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...