27 de agosto de 2013

Ciclos de Literatura no CCB



Coordenadora: Mafalda Viana
Data: 4, 11, 18 e 25 Set 2013 - 18:00 às 19:00
2, 9 e 16 Out 2013 - 18:00 às 19:00
Entrada: Livre mediante inscrição     
Integram este ciclo histórias de vários heróis da mitologia greco-latina como Aquiles e Ulisses, entre outros. O mito não tem uma cronologia, mas o início será situado em Creta, onde o herói grego Teseu encontra o labirinto, o Minotauro e Ariadna.
Embora presentes na linguagem comum, as histórias da mitologia greco-latina, são de um modo geral menos conhecidas entre todos. Mais conhecidas são as histórias de outras tradições orais, que, em séculos anteriores, foram adaptadas para crianças e muito divulgadas. Isto torna difícil deparar com alguém que não conheça a Branca de Neve. O mesmo não acontece com os heróis da mitologia greco-latina, porventura por as suas histórias se terem mantido de preferência através dos grandes poetas, logo desde a Antiguidade. Estas histórias, porém, encontram-se cerzidas na nossa língua e modelam o nosso pensamento, mesmo sem nos apercebermos disso.

Entrada Livre mediante inscrição prévia para:
Coordenadora: Maria Alzira Seixo
Data: 7, 14, 21 e 28 Set 2013 - 15:30 às 17:00
5 e 12 Out 2013 - 15:30 às 17:00
Entrada: Livre mediante inscrição     
O romance francês do séc. XIX – Balzac, Stendhal, Flaubert e Zola – foi determinante na constituição do romance ocidental, na via da modernidade. O seu eco em autores portugueses: Camilo, Júlio Dinis, Eça, Abel Botelho, Teixeira de Queirós.
 Seis sessões
1. Balzac e Camilo. Redes passionais nos labirintos da cidade e do dinheiro. Poder da terra e do meio, ideologia e sedução do concreto. O Pai Goriot, As Ilusões Perdidas, Memórias do Cárcere, «Maria Moisés» (Novelas do Minho, III).
2. Stendhal e Eça. Supremacia da mulher (Sanseverina e Maria Eduarda) e as derivas da incapacidade masculina. Hedonismo, espírito crítico e vitalismo amoroso (Julien Sorel, Basílio, Jacinto). O individualismo romântico face à pressão social. O Vermelho e o Negro, A Cartuxa de Parma, Os Maias, A Cidade e as Serras.
3. Inovação em Madame Bovary. Idealismo cultural e força da sociedade retardatária. Sucedâneo impensado: A Brasileira de Prazins. Ler A Educação Sentimental com Os Maias.
4. Flaubert, o génio: impassibilidade narrativa, ponto de vista, descrição, estrutura. Passagem pelo livro da estupidez (Bouvard et Pécuchet) e as Vidas de Santos.
5. Zola, o romance e a ciência. A revolução na linguagem (entre Baudelaire e Proust). O combate social: ambientes, máquinas, gritos, viragens, arte e tempo. Escrever o futuro. Germinal, O Paraíso das Damas, A Obra. Abel Botelho e Teixeira de Queirós.
6. O que é o Naturalismo? Escrita da natureza e natureza da escrita. Incongruências e caminhos cruzados. Os esquecidos: Júlio Dinis, António Pedro Lopes de Mendonça e Júlio Lourenço Pinto. Maupassant. O escritor secundário.

Entrada Livre mediante inscrição prévia para:
Orientador: Rui Vieira Nery
Data: 21 e 28 Set 2013 - 17:00 às 18:30
5 e 12 Out 2013 - 17:00 às 18:30
Entrada: Livre mediante inscrição     
Face ao enorme sucesso do Ciclo Viagens pela História do Fado, o Museu do Fado e a Fundação Centro Cultural de Belém acordaram com Ruy Vieira Nery a sua reposição neste segundo semestre.
Da Lisboa oitocentista à actualidade, dos bairros castiços às grandes salas de concerto do mundo inteiro, conheça as histórias e os percursos da canção de Lisboa.

Entrada Livre mediante inscrição prévia para:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...