6 de maio de 2010

Ler em Lisboa: Jardim Botânico da Ajuda

Após algum tempo em que ponderei elaborar esta rubrica, o recente post On the Meaning of Reading no blog da Pó dos Livros veio finalmente motivar-me para tal. E tudo se pode resumir com uma simples frase retirada desse post:

“O local pode influenciar de maneira significativa o prazer da leitura.”

Partindo desta premissa, vou divulgar alguns dos locais que, na minha opinião, podem tornar ainda mais agradável o acto da leitura. Alguns desses locais não serão, certamente, desconhecidos para quem vive em Lisboa(1), ou para quem visita esta cidade frequentemente, enquanto que outros serão menos evidentes. A divulgação incluirá uma breve descrição, seguida por algumas fotos de modo a permitir a sua visualização.

Dito isto, passo à apresentação do local que escolhi para inaugurar este Ler em Lisboa:


“O JBA pertence ao ISA desde 1918, integrado como infra-estrutura de ensino e investigação.

  Foi fundado em 1768, tendo sido projectado por um botânico italiano, Domingos Vandelli, vindo de Pádua e chamado pelo rei D. José para ensinar os seus príncipes. Apesar de Lisboa ter sido lugar de muitos hortos que albergaram as colecções de plantas vindas de África, Ásia e América, o JBA é o primeiro Jardim Botânico de Portugal desenhado com o fim de manter, estudar e coleccionar o máximo de espécies do mundo vegetal. Chegou a ter 5000 espécies dispostas segundo o sistema sexual proposto por Lineu, mestre de Vandelli.
Possui uma área de 3,5 ha, divididos por dois tabuleiros com um desnível de 6,8 m entre eles. A arquitectura do Jardim segue os modelos renascentistas em terraços talhados na encosta, tendo três elementos fundamentais, pedra esculpida, plantas e água em fontes e lagos. No entanto, os ornamentos existentes no jardim têm influências marcadamente barrocas (nomeadamente a fonte central e as escadarias (laterais e central). O jardim tem dois tipos de uso: no tabuleiro superior a colecção botânica e no tabuleiro inferior o jardim de passeio ornamental com buxo e traçado conforme as regras do jardim de recreio. Existe ainda, «o jardim dos aromas» com plantas aromáticas e medicinais, desenhado para invisuais e o arborinho.
Na sua área envolvente encontra-se o Palácio da Ajuda, o Jardim-Museu Agrícola Tropical, o Mosteiro dos Jerónimos, o Centro Cultural de Belém e a Torre de Belém.”

                                                                                              Fonte


(1) De momento, limitar-me-ei a Lisboa, mas não descarto a possibilidade de no futuro incluir locais noutros pontos do país, ou fora deste, caso alguém esteja interessado em colaborar nesta iniciativa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...